Faq’s

Aqui encontra algumas das perguntas e respostas mais recorrentes.

Se alguma das suas dúvidas não estiver aqui, não hesite.

Contacte-nos

Na altaresolução valorizamos o ambiente e por isso implementamos uma rí­gida política ambiental que nos permite separar os diversos produtos para a reciclagem dos mesmos.

A nossa certificação de gestão de resíduos pode ser vista aqui

Em caso de formato digital, a imagem deverá ser superior a 5400X3600 pixéis com 300 dpi’s em Jpeg, TIFF ou RAW.

Em caso de formato vectorial não se aplica aqui a resolução.

Se tiver dúvidas não hesite Contacte-nos

Tenha em atenção que deve deter todos os direitos de imagem, de autor e de comercialização

O FEFCO é a sigla para European Federation of Corrugated Board Manufacturers, uma organização sem fins lucrativos que estabelece as normas das embalagens de cartão canelado.

Podem consultar o site FEFCO aqui

A versão pdf dos códigos FEFCO pode ser descarregada aqui

Pode enviar o(s) ficheiro(s) por mail tendo sempre em atenção ao tamanho do(s) ficheiro(s). Não recomendamos o envio por mail de ficheiros com mais de 2Mb.

Se for o caso podem enviar via:

Como produzimos tanto em offset como em digital, não temos quantidade mí­nimas para a produção de expositores, stand-up’s, etc…

Contacte-nos

Além das marcas de corte os trabalhos devem ter sempre bleeds , margens de segurança, e, opcionalmente, slug.

BLEED:
Sempre que uma publicação tem fundos de cor ou imagens ao corte, é preciso que estes fundos tenham um tamanho ligeiramente superior ao formato do trabalho (geralmente + de 3 mm), como margem de segurança para corte.

MARGEM DE SEGURANÇA:
Deve deixar sempre uma margem interior de 3 a 5 mm, para que os textos e elementos gráficos fiquem com uma margem de segurança em relação ao corte final.

SLUG:
A área de slug é uma área adicional que imprime mas não faz parte do formato final do trabalho (tal como o bleed). Pode ser usada para acrescentar indicações úteis. Pode também ser usada para incluir miras de dobra para um desdobrável.

Descarregue aqui um ficheiro de exemplo

Quase todos os dispositivos digitais trabalham em RGB (Red Green and Blue) máquinas fotográficas, monitores, scanners…
Mas a impressão é feita em CMYK (Cyan Magenta Yellow and Key). Assim sendo, não se esqueça de passar todas as imagens para CMYK.

O espaço de cor RGB é maior do que o CMYK, pelo que há cores que não é de todo poss­vel representar em CMYK.

Recomendamos a passagem das imagens RGB para CMYK caso a caso. Ao converter um trabalho para PDF, os elementos usados no trabalho passam a modo CMYK, no entanto, esta conversão não é controlada e as cores das imagens podem ser muito alteradas.

Siga este “check-list” antes de entregar o(s) seu(s) trabalho(s):

  • Está em CMYK?
  • Está editável?
  • O “output intent profile” que utilizamos é o standard europeu Coated FOGRA 39
  • Tem bleeds? estão na medida certa?
  • Tem slugs? estão na medida certa?
  • Corte, vinco, vernizes localizados, UV e/ou braille estão em spot color e em overprint?
  • As fontes estão em outline?
  • Existe brancos em overprint?
  • Havendo trapping, estão todos feitos?
  • Em caso de utilizar cores Pantone ©, elas estão em conformidade com o acabamento pretendido (coated, uncoated…)
  • A carga de tinta não deve ultrapassar os 280%
  • Utilizando “rich black” o mesmo está igual em todo o documento?
  • As imagens incluídas no trabalho estão embebidas? não estando, devem enviar as mesmas num ficheiro próprio.
  • Os códigos de barra estão numa só cor?

 

Back to Top